Campinas

Início >> Campinas >> As 7 maravilhas de Campinas

As 7 maravilhas de Campinas

O primeiro nome de Campinas foi Campinas de Mato Grosso, devido à floresta densa e inexplorada que caracterizava a região. Era passagem obrigatória das Missões dos Bandeirantes que iam para as minas de ouro no interior.

Campinas foi criada em 1774 e a economia de sua região era baseada no plantio da cana e na produção do açúcar. A economia regional passou por diversas transformações em sua estrutura produtiva desde que se inseriu no mercado, no início do século XIX.

Conhecida como a “Capital do Interior”, Campinas está no centro da região que mais se beneficiou do processo de interiorização do desenvolvimento no Estado de São Paulo, que ocorreu a partir da década de 1960. O município de Campinas é formado pela cidade de Campinas e por quatro distritos: Joaquim Egídio, Sousas, Barão Geraldo e Nova Aparecida. A cidade apresenta uma região metropolitana de 19 municípios totalizando mais de 2.633.523 habitantes, segundo o IBGE de 2007.

Atualmente Campinas é um pólo de espaço metropolitano dotado de estrutura produtiva moderna, com alto grau de complexidade e grande riqueza concentrada em seu território. Representa 3% do PIB brasileiro, e é considerada a 5(quinta) cidade brasileira com melhor infra-estrutura e 11 (décima primeira) cidade mais rica do Brasil.

Com apenas, 236 anos, a Cidade das Andorinhas pretende crescer ainda mais.

1) Estação Cultura

Estação Cultura

A antiga "Estação da Paulista" (1872) abriga hoje a sede da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, o Centro Profissionalizante (Ceprocamp) e a Escola Municipal de Cultura e Artes. O local atuou como entroncamento de diversas ferrovias (Paulista, Mogiana, Sorocabana e Ramal Férreo Campineiro), articulando o trânsito de passageiros e carga entre a capital e o interior do Estado. A viagem inaugural entre Jundiaí e Campinas ocorreu em 11 de agosto de 1872. Futuramente a Estação Cultura vai ser ponto de partida do TAV- Trem de Alta Velocidade, que ligará Campinas- São Paulo - Rio de janeiro.

2) Catedral Metropolitana

Catedral Metropolitana

A antiga "Estação da Paulista" (1872) abriga hoje a sede da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, o Centro Profissionalizante (Ceprocamp) e a Escola Municipal de Cultura e Artes. O local atuou como entroncamento de diversas ferrovias (Paulista, Mogiana, Sorocabana e Ramal Férreo Campineiro), articulando o trânsito de passageiros e carga entre a capital e o interior do Estado. A viagem inaugural entre Jundiaí e Campinas ocorreu em 11 de agosto de 1872. Futuramente a Estação Cultura vai ser ponto de partida do TAV- Trem de Alta Velocidade, que ligará Campinas- São Paulo - Rio de janeiro.

3) Parque Portugal

Lagoa do Taquaral

A área popularmente conhecida como "Lagoa do Taquaral" é um dos principais espaços de lazer da cidade de Campinas. Integrada no passado, a histórica Fazenda Taquaral – com 33 alqueires de área - foi transformado em Parque no ano de 1972, após aquisição pela Prefeitura Municipal das terras da família Alves de Lima. A área reúne uma ampla variedade de espaços recreativos, esportivos e culturais.

4) Prédio do Jockey Clube

Jockey Clube

O Jockey Clube Campineiro é uma instituição centenária que remota ao período áureo do café. Sua sede foi inaugurada em 1925. O Jockey foi palco de festas, recitais de piano, violino e canto das famílias mais ricas da cidade. Sua arquitetura com fachadas e decoração interior inspirados nos palacetes parisienses do final do século 18, adota um estilo muito utilizado durante a década de 20.

5) Mercado Municipal

Mercado Municipal

O Mercado Municipal, conhecido como Mercadão, obra do arquiteto Ramos de Azevedo, está localizado na Praça Carlos Botelho, na região central de Campinas, e foi inaugurado em 12 de abril de 1908 pelo prefeito Orosimbo Maia. Na época da inauguração, passava pelo local a antiga estrada de ferro Funilense, transportando sacas de açúcar mascavo, fardos de arroz e feijão, entre outros produtos.

6) Escola de Cadetes

Escola de Cadetes

Fundada em 1967, a ESPCEX, foi cenário de culto das mais importantes tradições do Exército Brasileiro. O prédio, em estilo colonial espanhol, foi planejado e ministrado pelo arquiteto Ernani Do Val Penteado. Sua imponente instalação, cercada de muito verde, com amplos espaços e torres que se destacam na paisagem urbana. No dia 23 de Janeiro de 1959, a sua sede foi transferida de São Paulo para Campinas, e a partir de 1961, a Escola Preparatória de Cadetes de Campinas passou a ser a legítima confidente das tradições do ensino preparatório do Exército Brasileiro.

7) Torre do Castelo

Torre do Castelo

A torre do bairro Castelo, localizada na Praça 23 de Outubro, foi construída entre o final da década de 1930 e o começo da década de 40. A torre está situada a aproximadamente 735 metros de altitude, e é um dos pontos mais altos do perímetro urbano, além também de possuir em seu topo um mirante que permite uma ampla visão de 360 graus de praticamente toda área urbana de Campinas.