Festa do padroeiro arrecadará fundos para conclusão das obras da igreja

Acontece nos dia 21 a 28 de abril, a Festividade do Padroeiro “SÃO MARCOS, O EVANGELISTA”, na igreja Matriz. A abertura acontece às 18h30 com a Missa Paroquial, na Rua Adelino de Abreu no Jardim São Marcos com a presença do Coral da matriz de Santana de Sousas.

Além de comemorar o dia do padroeiro, a festa tem outro objetivo de grande importância e relevância: concluir a construção da igreja matriz, que terá um espaço para promoção humana com cursos profissionalizantes, prevenções da mulher e criança, projetos de alfabetização e outras atividades para a população da região.

“Nosso interesse em concluir as obras é que teremos na pavimentação superior da igreja os salões destinados aos programas de desenvolvimento humano, que poderão ser oferecidos em parceria com os órgãos públicos e privados.”, conta Pe. Marco Antonio, atual administrador Paroquial.

No dia 28 acontecerá o Show de Prêmios em benefício das obras, às 9h na escola Profa. Castinauta Albuquerque no Jardim Campineiro.

As empresas interessadas em contribuir com a construção da igreja matriz podem entrar em contato pelo telefone 3246-2773 ou e-mail: paróquia.saomarcos@terra.com.br

A Paróquia 

A Paróquia de São Marcos, O Evangelista da Arquidiocese de Campinas nasceu no ano de 2004 sendo arcebispo na época Dom Bruno Gamberini. No próximo ano, 2014 completará 10 anos de existência como paróquia. Mas algumas de suas comunidades já têm uma bonita caminhada há mais de 30 anos.

Essa paróquia tem por finalidade reunir o povo de Deus para celebrar a sua fé e por meio dela ensinar o caminho da socialização e cidadania. Neste sentido, o processo de evangelização das comunidades mais antigas desta paróquia, São Francisco de Assis (Campineiro) e Nossa Senhora Aparecida (Jd. São Marcos) encontrou na Teologia da Libertação seu grande apoio e referência nos anos 70 e 80, uma vez que esta teologia vinha de encontro com os conflitos e angústias vividas e sentidas por este povo oriundo de diversos estados brasileiros que ao chegarem ali, em busca de trabalho e subsistência, encontrou-se em situações muito críticas, pois não tinham formação técnica/escolar para assumirem as funções exigidas nas grandes empresas e indústrias que surgiam em Campinas e região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *